quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Morre em Currais Novos o Professor Arimatéia!

18-08-2011 QUINTA FEIRA

É com pesar que comunicamos o falecimento do professor e ex-vereador de Currais Novos, José de Arimatéia (Foto) ocorrido ontem quarta feira (17) no Hospital Regional Padre João Maria desta cidade, onde se encontrava internado ha várias semanas.

Até outubro passado o Professor Arimatéia era Coordenador Geral da Secretaria de Educação deste município, recentemente lecionada Matemática na Escola Municipal Trindade Campelo!
Nos últimos meses ele vinha lutando contra o terrível mal, o câncer. Seu corpo está sendo velado na Igreja Batista e o sepultamento está marcado para esta quinta feira às 17 horas no Cemitério Municipal Nossa Senhora de Fátima no Paizinho Maria, aqui em Currais Novos.
A família, o profundo pesar do Blog.

3 comentários:

Joana Henzel disse...

Que notícia triste, foi meu professor e um amigo! Nossos dias passam como um conto ligeiro...
Somos como folhas ao vento, hoje estamos aqui, amanhã em outro lugar... As folhas quando jovens são belas e viçosas, no entanto, envelhecem, caem e são levadas pelo vento...

Silvany Luiz disse...

NENHUM HOMEM MORREPARA SI.
"Porque nenhum de nós vive para si, e ninguém morre para si. Romanos. 14:7
José de Arimatéia de Oliveira era um Curraisnovense de Nascimento, de coração, de prazer e entusiasmo. Ele falava de Currais novos com muito carinho e empolgação.
É difícil falar ou escrever sobre a morte de um amigo, especialmente quando há um monte de lembranças, como nuvens na mente.
O que dizer diante da Morte? Talvez o silêncio SEJA a palavra mais significativa que possa existir diante da morte. Porque no silêncio não dizemos nada. O silêncio é como uma taça vazia que, por ser vazia, permite que a pessoa que está sofrendo recolha nela todas as suas lágrimas, que nós não conhecemos.
"Porque nenhum de nós vive para si, e ninguém morre para si.
Paulo nos recorda que a nossa vida afeta as outras pessoas. Como somos afetados pela morte de outro? A morte de Arimatéia afetou grandemente a vida de muitos da cidade de Currais Novos. A multidão que acompanhou o seu velório e sepultamento prova isto de forma prática.
Sabemos que existem três verdades inquestionáveis sobre a morte:
I. A VIDA NÃO É PERMANENTE
II. A MORTE É CERTA.
III. A ESPERANÇA DE UM CRISTÃO É A VIDA ETERNA
Aquele que perde dinheiro perde muito; aquele que perde um amigo perde mais; aquele que perde a fé perde tudo. Lamentamos profundamente a perca do amigo Arimatéia, mas que não percamos a Fé no Senhor, pois sem ela não podemos agradar a Deus. Ela é o combustível para continuarmos a nossa vida.
Ruy Barbosa disse: "Um povo cuja fé se petrificou, é um povo cuja liberdade se per¬deu."
Que sigamos os bons exemplos deixados por esta pessoa maravilhosa que foi Arimatéia com a liberdade e a Fé que necessitamos no exercício da nossa cidadania.
A morte de um ente querido é sempre triste, mas quando podemos utilizá-la para pensar sobriamente sobre a vida e ser motivado para se preparar adequadamente para a nossa própria morte, ela Pode ser vista como uma parte útil do plano global de Deus para humanidade.
Eu, Silvany Luiz da Silva, Baiano de Nascimento e Currais-novense de coração, agradeço ao então Vereador José de Arimatéia de Oliveira pela proposta feita e aprovada pela Câmara municipal de Vereadores em me conceder o título de cidadão currais-novense. De forma que, no dia 20 de Julho de 2005 me concedeu o privilégio de receber o Diploma de Cidadão da Cidade de Currais Novos. Minha esposa Maria do Socorro Oliveira (prima de Arimatéia) e meus dois filhos Vanessa Giovanna e Giovanni Yan nasceram nesta linda, maravilhosa e acolhedora cidade do RN.
Ao amigo Arimatéia, Muitas saudades!!!

Silvany Luiz disse...

NENHUM HOMEM MORREPARA SI.
"Porque nenhum de nós vive para si, e ninguém morre para si. Romanos. 14:7
José de Arimatéia de Oliveira era um Curraisnovense de Nascimento, de coração, de prazer e entusiasmo. Ele falava de Currais novos com muito carinho e empolgação.
É difícil falar ou escrever sobre a morte de um amigo, especialmente quando há um monte de lembranças, como nuvens na mente.
O que dizer diante da Morte? Talvez o silêncio SEJA a palavra mais significativa que possa existir diante da morte. Porque no silêncio não dizemos nada. O silêncio é como uma taça vazia que, por ser vazia, permite que a pessoa que está sofrendo recolha nela todas as suas lágrimas, que nós não conhecemos.
"Porque nenhum de nós vive para si, e ninguém morre para si.
Paulo nos recorda que a nossa vida afeta as outras pessoas. Como somos afetados pela morte de outro? A morte de Arimatéia afetou grandemente a vida de muitos da cidade de Currais Novos. A multidão que acompanhou o seu velório e sepultamento prova isto de forma prática.
Sabemos que existem três verdades inquestionáveis sobre a morte:
I. A VIDA NÃO É PERMANENTE
II. A MORTE É CERTA.
III. A ESPERANÇA DE UM CRISTÃO É A VIDA ETERNA
Aquele que perde dinheiro perde muito; aquele que perde um amigo perde mais; aquele que perde a fé perde tudo. Lamentamos profundamente a perca do amigo Arimatéia, mas que não percamos a Fé no Senhor, pois sem ela não podemos agradar a Deus. Ela é o combustível para continuarmos a nossa vida.
Ruy Barbosa disse: "Um povo cuja fé se petrificou, é um povo cuja liberdade se per¬deu."
Que sigamos os bons exemplos deixados por esta pessoa maravilhosa que foi Arimatéia com a liberdade e a Fé que necessitamos no exercício da nossa cidadania.
A morte de um ente querido é sempre triste, mas quando podemos utilizá-la para pensar sobriamente sobre a vida e ser motivado para se preparar adequadamente para a nossa própria morte, ela Pode ser vista como uma parte útil do plano global de Deus para humanidade.
Eu, Silvany Luiz da Silva, Baiano de Nascimento e Currais-novense de coração, agradeço ao então Vereador José de Arimatéia de Oliveira pela proposta feita e aprovada pela Câmara municipal de Vereadores em me conceder o título de cidadão currais-novense. De forma que, no dia 20 de Julho de 2005 me concedeu o privilégio de receber o Diploma de Cidadão da Cidade de Currais Novos. Minha esposa Maria do Socorro Oliveira (prima de Arimatéia) e meus dois filhos Vanessa Giovanna e Giovanni Yan nasceram nesta linda, maravilhosa e acolhedora cidade do RN.
Ao amigo Arimatéia, Muitas saudades!!!